Alô alô testando.

Hoje tirei um tempo, hora, da minha tarde pra testar uns daqueles mili produtos que eu comprei. E mesmo assim não testei tudo. Tem coisa que ficou pra uma próxima.

O que eu usei foi só tudo isso, obviamente não é tudo novo mas eu não consigo me maquiar só com sombra/blush/batom. Tem coisa antiga. Queria testar principalmente as sombras, pra evitar surpresas na hora de me maquiar correndo pra algum lugar. E bom, serviu pra saber que com essa sombra compacta do Duda Molinos (SuperNova) eu vou ter que fazer a pele depois do olho, esfarela muito e o brilho não é tão intenso quanto na embalagem, mas mesmo assim é bonito, mais discreto realmente. O curvex da Mundial não foi tudo isso, meu curvex de dois reais da perfumaria vizinha faz melhor. E o lápis beringela da Quem disse, Berenice? é o meu mais novo lápis preto. Fica lindo de um jeito que nenhuma foto conseguiu captar.

Eu sei, eu sei, a foto ta bem tosquinha. Mas pelo menos a cama tava arrumada. Foi a única luz que mostrou mais ou menos a cor do lápis. Não usei primer, por isso a sombra ta meio fraca. De resto os produtos fizeram o que eu esperava. Sem grandes emoções. Batom bão, blush bão, iluminador bão. 

Agora vou eu, lavar louça com essa cara pintada. HEHEH.

Na hora de comprar a maquiagem…

O real motivo desse post é essa comparação:

3 sombras diferentes que eu comprei em uma semana. 2 marcas diferentes, 2 tipos diferentes e o mais importante 3 preços e PESOS diferentes. Pra começar, a primeira sombra (da esquerda pra direita) é da Quem disse, Berenice? e custou 21,9.  As outras duas são da Duda Molinos, a compacta custou 26 reais e a em pó custou 32.

Percebi que, mesmo entendendo um pouco, eu não prestava a devida atenção na hora de comprar. As sombras, em ordem de direita pra esquerda, 1,5g/ 3g/ 4g. Preços bem parecidos, e quantidades nem tanto. E eu podia ter comprado um marrom da Duda Molinos por 4 reais a mais e o dobro de produto.

Esse é o problema de comprar pela emoção do momento. Maquiagem tem dessas, então vou listar as coisas mais importantes de ver antes de passar no caixa feliz da vida (essa lista é quase que uma bronca pessoal mas…):

  1. Como estava falando, ler a quantidade de produto e ver se não existe essa cor tão maravilhosa em outras marcas que valham mais a pena no quesito custo x benefício.
  2. VALIDADE, se aqueles três lápis daquela marca legal estão custando 10 reais (O TRIO!!!) deve ter algum problema. Verificar a validade é o mínimo.
  3. Não comprar pincéis soltos, fora de uma embalagem. O ar é cheio de bichinhos e ninguém quer esses bichinhos no próprio rosto. Se o pincel for tão incrível assim, CHEGA EM CASA E LAVA SEM NEM PENSAR.
  4. Teste base/corretivo/pó no rosto, ou no máximo no pescoço, testar no pulso é a maior cagada que alguém pode fazer nessa hora.
  5. NÃO teste batom, rímel ou lápis no rosto. Sabe-se lá quem testou e que doenças essas pessoas tinham. EU HEIN.
  6. Dê uma chance pras marcas da perfumaria. Eu sei que nem tudo é incrível, mas essa semana descobri que a VULT tem corretivos coloridos (amarelo/verde/roxo) pra cada tipo de olheira/mancha. Custou 8 reais e realmente vale a pena.
  7. Por último, se você viu o produto, se encantou mas ainda não foi comprar, dá uma pesquisada em blogs de beleza, vê se alguém já fez resenha/teste e o quem dizem sobre. As vezes é a maior furada e você se poupa do desperdício de tempo, dinheiro e beleza. ( Mas procure ver se o post não é um publi, ou seja, se a blogueira não tá ganhando pra falar bem do produto.)

Pouquinho pra lembrar que vale muito na hora de se maquiar. Ah, quem tem alergia, é bom dar uma olhada na composição né? Sempre.

Agora que tá escrito, e postado, acho que vou me obrigar a lembrar de tudo que eu falei. Vencer a luta memória x emoção de comprar.

(*Pra quem quiser saber: a sombra da Quem disse, Berenice? é a Marrondito. As da Duda Molinos são Super Nova, a mais escura, e Majorca, a iluminadora.)