Na @MegaRamp.


Quando eu imaginava a “MegaRampa”, nos domingos de manhã da Globo, não tinha a real noção de como era. Em nenhum sentido.

Desde o tamanho da rampa (Que é realmente MEGA, o atleta sobe de elevador. Aventura suficiente pra muitos.), passando por como o pessoal da imprensa sofre (São horas procurando bons ângulos, e informações, sempre contando com a má vontade dos seguranças.) e finalmente a parte que me deixou mais encantada: o público.

O Anhembi não é um lugar de fácil acesso, e mesmo assim nos dois dias de evento a arquibancada estava COMPLETAMENTE lotada. Lotada de gente vibrando a cada 900 do Mitchie e sofrendo a cada erro do Bob.E depois de sofrer pelo erro, era hora de botar a moral do skater lá no alto de novo.

O olho de todo mundo brilhava quando anfitrião e astro do evento aparecia. Bob mostrou que não tá fácil pra ninguém, mas também não tá impossível. Mesmo aparentando dor e cansaço, afinal eles treinavam por volta de 1 hora antes da rodada válida pra classificação, Bob conseguiu sair do primeiro dia em primeiro lugar, e no dia seguinte se consagrou TRI campeão da MegaRampa.


Seguido de Mitchie Brusco.  Pausa para esse menino. 1 minuto de silêncio pro prodígio, pra revelação desse evento.

Acompanhar só com os olhos esse menino era pouco. Era preciso acompanhar com o coração. Não é todo dia que a gente vê uma mãe agir tão naturalmente ao ver seu filho, de 14 anos, literalmente VOAR usando um capacete e joelheiras como proteção e agir como se ele tivesse sentado vendo tv na sala. E deve ser bem assim pra eles mesmo, era encantador ver a carinha de uma criança indo justificar pra mãe porque ele tinha errado a manobra, e aproveitando pra ver algumas das inúmeras fotos que ela tinha tirado.

Só consegui ver BMX no domingo, e me deu um pouco de desespero. Pra quem não sabe nem andar de bicicleta, ver alguém fazendo manobras aéreas com uma bike foi bem aflitivo. (E ver alguém cair com uma foi pior ainda.)

Depois de me acostumar, comecei a achar muito legal. O brasileiro Doguete ia MUITO alto, era surreal.   Mas no final das contas o prêmio ficou com um australiano, que por sua vez fez questão de chamar o brasileiro pra subir no pódio pra celebrar.

Depois da premiação, dos dizeres e dos berros da galera, rolou um show com a Banda Strike. Muito divertido, eu tava morrendo de saudade mesmo…

 OH WAIT!!! Danny, Bob e Kamau fazendo participação??? É isso mesmo??? Procede?? E COMO PROCEDE! Valeu muito a pena ter ficado até o final…

E é uma pena que tenha acabado. Esse fim de semana me provou que o Brasil não é só o país do futebol…

* As fotos foram feitas por @felipemoliveira e @adanstokinger. Ambos do projeto #Outros500

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s